Skip to main content

De 2019 a 2021, a América Latina foi palco de numerosas mobilizações e protestos em diferentes países da região como Chile, Peru, México, Brasil, Colômbia e Guatemala, entre outros. Os cidadãos se organizaram nos momentos de crise e instabilidade, evidenciando as limitações e os problemas estruturais dos governos e do modelo democrático.

De forma drástica, as crises demonstraram a necessidade de uma mudança radical que transforme de maneira positiva a política, a economia, a sociedade ou a cultura. Em alguns casos, os tempos de crise profunda demonstraram ser uma oportunidade para gerar formas alternativas de ação social. Dessa forma, os movimentos sociais podem explorar os espaços de inovação que se abrem em momentos de incerteza.

O envolvimento dos cidadãos em diferentes níveis e processos em um ambiente digital e/ou físico pode contribuir para tornar a participação política mais acessível e aberta na América Latina. Na Pulsante, existe a convicção de que novos modelos democráticos são possíveis graças à coordenação entre diferentes atores e que as mudanças sociais surgem no coletivo.

Frente a esse panorama, a Pulsante lança o Apoio para Movimentos Sociais, que trabalhará de forma próxima e ativa com movimentos que já existem na região. O objetivo do Apoio é apoiar movimentos sociais que têm capacidade comprovada de mobilização e de incidência.

A Pulsante apoiará movimentos sociais que têm experiência e trabalho prévio na promoção de mudanças democráticas.

  • Movimentos que tenham como missão melhorar e ampliar a mobilização social e política em temas como: feminismo, representação política de minorias, defesa do território e defesa de direitos de grupos vulneráveis.
  • Movimentos que representam as vozes de comunidades tradicionalmente excluídas e subrepresentadas nos processos democráticos e de tomada de decisões.
  • Movimentos que tomam decisões baseadas em processos coletivos e representativos com seus integrantes.

Sem abrir um convite à apresentação de propostas, a Pulsante identificará e entrará em contato diretamente com movimentos sociais para oferecer apoio técnico e financeiro. O apoio técnico não financeiro buscará fortalecer o movimento social em necessidades identificadas como comunicação para a incidência, protocolos de autocuidado (físico, emocional e digital), estratégias de incidência política, entre outros.

A ação coletiva de grupos e organizações representa uma reposta poderosa dos cidadãos para exigir as mudanças necessárias em nossas sociedades para fortalecer as democracias da região e, consequentemente, melhorar as condições de vida para milhões de pessoas. Na Pulsante, buscamos contribuir para essa transformação.