Quem vigia os vigilantes?

Peru

Projeto apoiado pelo
Fundo de Resposta Rápida

Campanha de sensibilização para proteger o direito ao protesto e denunciar a perseguição policial em ambientes digitais

Duração do projeto
5 meses
2 organizações participantes
• Hiperderecho
• Fotografxs AutoConvocadxs

Objetivo

O projeto busca realizar uma campanha voltada para ativistas com o objetivo de proteger seu direito ao protesto em ambientes digitais.

Contexto

Desde novembro de 2020, os cidadãos peruanos estão fazendo manifestações e enfrentando a repressão policial, que vem causando violência, mortes e desaparecimentos. Ativistas e artistas estão denunciando casos de abuso policial para combater a impunidade, mas agora estão com medo de serem vigiados e perseguidos pela polícia.

Não existe informação no país sobre como é feita a vigilância policial nem sobre suas consequências. Isso gera desinformação e pânico entre os manifestantes, pois eles têm medo de serem vigiados. Obter essas informações e capacitar os cidadãos sobre como se proteger da vigilância e repressão policial também nos ambientes digitais são demandas urgentes.

Plano de ação

  • Fornecer a ativistas e cidadãos informações sobre seus direitos na internet.
  • Criar estratégias para identificar a vigilância policial no ambiente digital.
  • Capacitar ativistas e cidadãos em segurança digital para proteger seu ativismo nas redes sociais.
  • Incluir, na agenda pública, a importância de proteger os direitos humanos no ambiente digital.